FISL 11 – Segundo dia

Uma curiosidade do primeiro dia que eu não citei: um tal de Rodrigo Kumpera fez uma apresentação no final do primeiro dia a respeito de scripting de jogos. Entrei na palestra 5 minutos para ver se reconhecia o cara. Olhando, não consegui reconhecer, somente quando ele começou falar na sua palestra =/
Virei major do FISL no foursquare… com apenas 2 checkins (ontem e hoje quando cheguei no local). =) Naturalmente não havia muita agente acessando lá, havia muitos estudantes, acho que dificilmente todos eles teriam conhecimento e condições o suficiente para usar essa ferramenta. Talvez num futuro, o foursquare possa ser usado nos eventos aqui do Brasil com um marcador de presença… tantas ferramentas de redes sociais caíram no gosto do brasileiro, por que não mais um?
Esse foi um dia de algumas pecularidades…
Uma palestra com o título “Mulheres e o software livre”… Uma mesa composta por quatro mulheres, apenas uma técnica pra valer (descobri que a palestrante do Google, que estava na mesa, chama-se Fernanda Weiden) e as demais eram educadoras ou de áreas mais administrativas, colocando seus pontos de vista a respeito da presença e influência das mulheres nas comunidades de software livre (e por que não dizer também, num mercado de trabalho essecialmente masculino).
Mark Surman, da Mozilla apresentando o projeto Drumbeat. O que é, de fato, não ficou muito claro, pareceu-me mais movimento para criar inovações usando o que ele chamou de ‘open web’ (algo livre, decentralizado e participativo) que une não somente desenvolvedores, mas também usuários ‘comuns’ de internet. Para incentivar o Drumbeat, existe a organização de eventos específicos, com premiações para os melhores projetos.
Palestra que trazia a explicação do scrum ‘by the book’, falava das vantagens do pair-programming. O palestrante explicou até o que é um post-it (aquele papelzinho com uma cola quem não cola nada… aff) !! Segundo o palestrante, usando scrum, uma equipe de 14 pessoas colocou um site no ar em 1 dia…
Foi o dia da palestra de Marden Neubert também, que trouxe um apanhado de várias ferramentas open source usadas pelo UOL e várias áreas, desde o gerenciamento de requisitos/backlog, desenvolvimento, teste, automação de deploy e monitoração.
No segundo dia, abriram-se os estandes para visitação. Muita muvuca, muita gente, fila em alguns estandes por conta de distribuição de brindes. Os mais cheios que eu reparei nesse dia eram o da Caixa por conta das camisetas caricaturadas; e do iG por conta da distribuição de brindes no prenchimento de um simples cadastro ou cadastro de currículo, ou das gincanas promovidas: code golf e maratona iG. fiz o meu cadastro e ganhei um botton.

No site do iG, encontrei vários ex-coleguinhas de trabalho. E trabalhando a todo o vapor, o estande ficou cheio.
O estande do UOL era de dois produtos: PagSeguro e UOLHost, mais voltado para negócios. Diz a lenda que um nerd foi pergutar para a modelete do estande se o PagSeguro usava JSP…
Tinha também alguns estandes nada elaborados, perdidos no meio da feira…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s